Importação

Veja os erros que você não deve cometer no processo de importação!

novembro 7, 2018
Processo de importação
Tempo de leitura 4 min

No Brasil existe um grande número de empresas atraídas pelos benefícios do comércio exterior. Diante de tantas etapas que norteiam o processo de importação empresarial a falta de conhecimento nessas operações podem gerar perda de prazos, multas e até mesmo a apreensão da carga.

Entendido o sistema de importação, você consegue escolher com mais segurança entre fazer suas próprias importações ou terceirizar essa atividade para empresas do ramo, conhecidas como trading, especializadas em mediar a aquisição de produtos estrangeiros.

O importante é que o planejamento deve estar bem alinhado com as regras que circundam a importação de bens. Desse modo, antes da aquisição de produtos é necessário conhecer todos os passos que devem ser percorridos, desde o ponto da escolha do produto até a retirada dos bens.

Pensando em ajudar a evitar os enganos cometidos por iniciantes, abordamos os principais erros que envolvem o processo de importação empresarial!

Não calcular os tributos de importação

Um dos erros mais rotineiros cometidos na importação é tentar fugir dos impostos, o que pode acarretar multa e atrasos na entrega das mercadorias. Por isso, calcular com antecedência os valores tributários que incidem sobre os bens é fundamental para a viabilidade da compra. Também é importante conhecer a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), que identifica os produtos objeto do comércio exterior.

Dentre os principais impostos cobrados estão o II, que pode variar a alíquota dependendo do tipo de bem a ser importado; o IPI, que incidente sobre todos os produtos industrializados, conforme a alíquota estabelecida pela Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (Tipi); além do PIS e Cofins. Procure por empresas confiáveis na hora de calcular esses custos.

Não ter um planejamento

Para não comprometer seu lucro, ter o conhecimento prévio de todo o procedimento a ser realizado e das nomenclaturas utilizadas é essencial para calcular o custo real da mercadoria. Além dos encargos tributários citados, também deve-se considerar a documentação pertinente ao transporte da mercadoria, as leis comerciais do país de origem do produto e os critérios avaliados pela Receita Federal do Brasil, a fim de não atrasar a liberação dos seus produtos e principalmente não gerar multas e novos encargos.

Não conhecer bem seus fornecedores

Não adianta apenas pesquisar na internet sobre fornecedores com os quais você nunca negociou. Um contato mais próximo pode trazer melhores preços e principalmente confiança no momento de transferir seu dinheiro para fora do país. Realizar uma boa pesquisa sobre a idoneidade da empresa que deseja contratar pode trazer mais tranquilidade e segurança aos seus negócios.

Não saber a classificação da mercadoria

Outro ponto importante é verificar se as mercadorias tem alguma medida administrativa, como licenças específicas e documentos necessários para ter em mãos quando o produto chegar. Ressalta-se também o tratamento fitossanitário exigido no transporte de embalagens com grandes dimensões. Encomendas volumosas são normalmente transportadas em caixas de madeira que precisam de cuidados específicos. Caso contrário, poderão ser trocadas e multadas

Não contratar um despachante aduaneiro

O desembaraço aduaneiro é um dos serviços mais complexos que norteia o processo de importação, por isso, deve ser realizado antecedência e por profissionais qualificados. Com a burocracia existente no nosso país é importante terceirizar esse serviço para ter tranquilidade na retirada da carga no porto. Afinal, contar com uma ajuda especializada é o primeiro passo para evitar erros e falhas em todos os processos de importação. Por meio do auxílio de profissionais habilitados, é possível avaliar se realmente a compra de determinada mercadoria vale ou não a pena.

Os erros cometidos no processo de importação empresarial além de desestimular os empreendedores, podem trazer danos irreversíveis as empresas, como o pagamento de multas e atrasos em suas entregas, tendo como consequência a perda clientes.

Por isso, muitas empresas deixam de expandir seus negócios ou acabam desaparecendo diante das grandes corporações transnacionais. Cuide de ter profissionais ou empresas experientes na área, assim, poderá desenvolver seus negócios no comércio exterior com tranquilidade e baixo custo.

Nosso conteúdo foi útil? Então esteja atento e garanta bons negócios internacionais para sua empresa curtindo a nossa página no Facebook e seguindo o nosso LinkedIn e Instagram.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário