Importação

Documentos para importação: o que não pode faltar na sua checklist?

abril 8, 2019
Tempo de leitura 3 min

Os processos de importação tendem a ser complexos, principalmente quando falamos dos regulamentos que o Brasil exige.

Desde o registro da empresa até o despacho aduaneiro, são múltiplos documentos para importação que precisam ser emitidos para que a mercadoria que você comprou de um fornecedor internacional chegue de acordo com o planejado, sem passar por canais vermelhos nos portos ou multas por problemas documentais.

Para quem trabalha com esse tipo de processo, a adequação legal é fundamental. Tem dúvidas em relação aos documentos para importação que são necessários para trazer mercadorias de fora do país para sua empresa? Continue lendo e saiba mais!

Extrato da Licença de Importação

A Licença de Importação (LI) é um documento emitido por meio do Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior) que tem como objetivo autorizar processos de importação de alguns produtos. Tal documento contém informações comerciais e financeiras sobre a carga.

Cada NCM tem uma regra de licenciamento. Por esse motivo, é importante conhecer o produto que está sendo importado para evitar qualquer surpresa quando o material chegar ao destino.

Certificado de origem

Um certificado de origem é necessário quando a mercadoria que você está comprando atende a alguns requerimentos legais que permitem que o produto seja exportado com descontos tributários, ou para produtos específicos que precisam da comprovação da origem para serem comercializados.

A responsabilidade pela emissão desse documento é do exportador, que precisa enviar um certificado para cada fatura a cada entrega feita ao importador. No entanto, é importante ter o conhecimento sobre qual regra se aplica ao produto que está sendo comprado.

Packing List

A Packing List nada mais é do que uma lista detalhada da carga, que tem o objetivo de servir como um roteiro para a conferência aduaneira no destino da mercadoria. Por isso, é necessário que as informações desse documento de importação sejam precisas e que estejam de acordo com a fatura comercial.

Listamos algumas informações fundamentais para incluir nessa documentação:

  • nome e endereço do exportador e importador;
  • data de emissão;
  • descrição da mercadoria (com seus respectivos pesos bruto e líquido, de acordo com a invoice);
  • quantidade total de volumes;
  • dimensões da mercadoria.

Fatura (invoice)

A fatura deve ser emitida pelo fornecedor e serve para que a carga seja liberada no destino, formalizando a transferência do material importado do exportador para o importador.

Abaixo estão algumas informações que não podem faltar nas invoices de importação:

  • nome e endereço completo do exportador e importador;
  • data da emissão;
  • país de origem, aquisição e procedência;
  • local de embarque e desembarque;
  • quantidade, descrição, preço unitário e total da mercadoria;
  • pesos líquido e bruto de cada mercadoria, assim como o peso total da carga;
  • quantidade de volumes;
  • Incoterms e NCM;
  • formas de pagamento e informações bancárias do exportador.

A complexidade do fluxo de importação deve-se ao grande número de detalhes que são necessários em cada documento exigido, assim como nas especificações de cada produto importado.

Sendo assim, a contratação de um despachante é a melhor escolha que uma empresa pode fazer, principalmente se o volume de importações for alto ou se seus produtos exigirem uma maior quantidade de documentação.

Ter uma empresa com expertise nos documentos para importação fará com que seu negócio diminua as falhas relacionadas a esse processo, evitando atrasos que trazem prejuízos financeiros para a empresa.

Para deixar seu processo ainda mais robusto, veja também quais são os erros que você não pode cometer no processo de importação!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário